Image Map

Escolhi Psicologia


Oi gente!! Faz um tempinho que me pediram para postar sobre como escolhi psicologia, então vou contar pra vocês. Acho que tem muita gente que nem sabe que eu faço hahah
Eu me formei no colégio com 16 anos em Ubatuba, muito nova e não sabia muito bem o que queria da vida (acho que com essa idade raramente alguém sabe). Queria mesmo era curtir meu último ano de escola e meus amigos porque depois cada um iria para um canto. Como eu era adiantada por ter entrado um ano antes, queria fazer um ano de cursinho e me focar no vestibular.
Meus pais não concordavam com o jeito que eu pensava e me pediram para prestar vestibular na PUC de Goiânia, onde minha avó mora. Fiz e passei em sétimo lugar em jornalismo. Tinha achado legal e tal ter passado bem, mas não era o momento nem o lugar para onde queria ir. Meu sonho era fazer uma faculdade pública. Mas, a vida não acontece como a gente imagina, né?
Nesse meio tempo tive um puta desentendimento com a minha mãe, e praticamente fui obrigada a me mudar pra Goiânia. Fui.
Nunca tinha ido pra tão longe de tudo que eu conhecia. Passei minha vida inteira morando com a minha mãe de repente não estava mais. Não tinha ninguém da minha idade e nenhum amigo no meu novo ambiente. Estava fazendo tudo que eu não queria pra agradar aos outros (como sempre fiz na minha infância). Me senti sem voz. Me senti sozinha.
Minha vó foi um amor comigo, mas minha cabeça estava podre. Obviamente fiquei depressiva. A faculdade de jornalismo não era nada como eu pensava, não gostava das aulas, não gostava das matérias, não gostava de nada.
Perceberam que eu precisava de terapia e pela primeira vez eu fui ao psicólogo.
Na terapia, eu encontrei um espaço onde podia ser ouvida, onde fui acolhida. Foi muito bom pra mim... Ele (o psicólogo) fez um teste de personalidade comigo e me descreveu de um jeito que ninguém que conviveu comigo a vida inteira saberia descrever. Fiquei encantada. A psicologia me entendia. Foi ai que me apaixonei.
Nesse mesmo período eu comecei a conversar com o Paulinho e eu não sei nem explicar o tanto que ele me ajudou. Começamos a conversar todos os dias, por horas.
Havia me mudado em fevereiro e em abril o Paulinho foi me visitar. Pegou um ônibus por 20 horas para me ver. E quando me viu, me pediu em namoro. Foi uma das coisas que me salvou da pior fase da minha vida, finalmente eu estava com quem eu queria. Independente da distância, nós firmamos esse compromisso.
Foto de quando ele foi me visitar em Goiânia.


 Eu com 17 aninhos

Não conseguia mais estar lá, tão longe de tudo. Terminei o primeiro semestre no final de junho e tranquei. Voltei para a casa da minha mãe e não fazia ideia de como seria (de novo).
Eu procurava por soluções e não encontrava. Iria fazer cursinho no meio do ano? Achava que não valia a pena por já ter perdido muita matéria. Iria pra outra faculdade? Mas onde eu poderia ir e onde iria morar? Meus pais não conseguiriam me ajudar pagando uma faculdade particular mais moradia e todos os gastos.
Foi então que o anjo da Andresa apareceu para me dar uma alternativa: "por que você não vem morar comigo? (Vocês já conhecem essa história de outro post). Ela estava disposta a dividir o seu teto comigo e me dar uma chance de finalmente fazer o que eu queria, onde eu queria. Mudei de curso, mudei de cidade, mudei de casa, mudei de vida.
Comecei minha nova faculdade na Anhembi Morumbi, onde a Dre também estuda e está um ano na minha frente.
Logo nas primeiras aulas eu já sabia que tinha feito a escolha certa. A psicologia me disponibiliza várias visões de mundo, me abriu os olhos de tal forma que eu nunca mais seria a mesma. O olhar para o outro que tanto falta nesse mundo, lá eu vi ainda mais sua importância. Tem tantas, mas tantas abordagens e teorias que é impossível se sentir entediada. Conheci pessoas incríveis, mas preciso dizer que sou muito tímida pra sair fazendo amizade hahah tem muita gente na minha sala que eu adoro conversar, mas como fico muito quietinha na minha não consigo me aproximar tanto.
Estudar a mente humana não é naaaaaaada fácil. São 5 anos de gradução que na verdade não aprofundam em nada, então ainda precisa (no mínimo) de uma pós-graduação de mais uns 5 anos pra finalmente ser um psicólogo de verdade.Estou fazendo iniciação científica aqui no Hospital das Clínicas de São Paulo sobre sexualidade e depressão em gestantes de alto risco e está sendo uma ótima oportunidade. Hoje estou terminado o terceiro ano!!
Eu prefiro a Psicanálise do nosso gênio Freud, mais sou apaixonada pela teoria de Jung.
Resumindo o pouco que eu sei da teoria jungiana de um jeito bem fácil: ela acredita que os opostos se completam, que existe o lado feminino e o masculino dentro de todo ser humano. Jung estudou muito a História e simbologia dos povos desde os tempos mais antigos, acredita que exista um inconsciente coletivo onde a humanidade compartilha algumas coisinhas haha. Ele também foca na importância dos nossos sonhos e o que ele significa individualmente para a pessoa (e não num guia de tradução de sonho para todos). Ainda tem muita coisa como a teoria dos tipos psicológicos, mas quem quiser saber mais procura no google porque é muita coisa hahhaa Indico esse livrinho aqui pra quem se interessou e é de leitura bem fácil:

Enfim, eu adoro fazer Psicologia. Eu quero esse diploma. Mesmo que ser psicóloga não seja minha prioridade número um (porque ainda quero tentar viver de música), eu faço com muito amor. Nela eu pude encontrar um jeito crítico de ver as coisas, descobri o que é empatia, o que é realmente escutar e a importância que uma vida mental saudável tem em nossas vidas. A gente tem que cuidar da nossa mente assim como cuidamos do nosso corpo. Sinto que ainda há muito preconceito com psicólogos porque muita gente acha que terapia é papo de amigo, que não funciona ou que a gente fica analisando vocês o tempo todo. Não é nada disso. Existe muita técnica e muito estudo por trás de uma consulta psicológica. Nós como psicólogos precisamos de psicólogos só pra cuidar da gente pra gente poder cuidar de vocês hahah. Funciona sim, mas funciona com tempo. Não é remédio que te deixa dopado pra não sentir mais nada. A gente quer que você resolva, supere, viva.

Eu na aulinha com jaleco e tal

Espero que vocês tenham gostado de conhecer um pouquinho mais da minha história e me mandem mais sugestões pra post :*

 
Image Map